Perguntas frequentes

Sistema Urubu e atropelamento de animais selvagens


Pretendemos que o Sistema Urubu seja a maior rede social de conservação de biodiversidade do Brasil, e talvez até do mundo porque pretendemos no futuro liberar ela para outros países.
O Sistema é constituído por 3 segmentos: Urubu Mobile, Urubu Web e Urubu Map.

O aplicativo Urubu Mobile que coleta os dados, a plataforma Urubu Web faz a gestão de dados e o Urubu Map, fica disponível para que as pessoas vejam as informações no mapa.
Os dados enviados serão utilizados para propormos políticas públicas que protejam a biodiversidade e as pessoas.

O Urubu é uma espécie carniceira que possui uma grande habilidade em localizar os animais selvagens atropelados nas estradas. Ele é uma espécie amplamente distribuída no Brasil e representa muito bem o objetivo do nosso Sistema.

Qualquer pessoa pode utilizar o sistema. Não é necessário conhecimento prévio de biologia ou identificação de espécies porque todas as fotos são validadas por parceiros do Sistema.
Hoje o sistema está disponível para Android e iOS, e não temos previsão de lançamento para outros sistemas.

O CBEE analisou 14 artigos científicos de várias regiões do Brasil e com base neles obteve taxas de atropelamento para animais de pequeno, médio e grande porte.
Essas taxas foram ponderadas segundo o tipo de estrada (asfalto, terra, ...), esfera administrativa (Federal, estadual e municipal), entre outros. Com base nestes dados nós extrapolamos as taxas calculadas para toda a malha viária brasileira que possui mais de 1,7 milhões de quilômetros.

Entre os pequenos, os quais representam 90% dos atropelamentos, temos anfíbios, pequenos roedores, aves de pequeno porte, cobrinhas, algumas espécies de tartarugas de água doce, entre outros. Para os animais de médio porte, que representam cerca de 9% dos afetados, podemos citar o gambá, lebres, furão, zorrilho/jaratataca, alguns primatas (principalmente saguis), aves como alguns gaviões, corujas e urubus, repteis maiores como jiboias. Já entre os de grande porte (com 1% do total, mas lembrando que isso representa quase 5 milhões de animais) os maiores afetados são o cachorro do mato (Cerdocyon), capivara, tamanduá mirim e bandeira, felinos em geral, lobo guará, anta, entre outros.

A diferença por tamanho é importante porque obviamente o número de antas que são atropeladas todos os anos é muito menor do que os pequenos vertebrados. Neste caso, é necessário considerar que a biologia do animal, falando sobre tempo de geração, número de filhotes, e consequente reposição de animais perdidos, faz com que a perda de um único indivíduo seja comparável com milhares de outros.

Como falamos, quanto mais pessoas participarem mais informação teremos. Então a principal ação é curtir nossas páginas, compartilhar a existência do Sistema e ajudar na coleta de dados sempre que possível.

Obviamente que a observância das leis de trânsito, tanto para velocidade quanto para as placas de presença de animais na pista, redução de velocidade quando avistar animais na rodovia, entre outros também são práticas importantes e que muito podem reduzir a mortalidade dos animais.

Finalmente, se a pessoa tiver experiência com identificação de fauna, ela também pode se cadastrar como nosso validador. Acesse a página “Quero ser um Validador” no Portal do Sistema Urubu.

Urubu Mobile


Qualquer pessoa com um smartphone ou tablet com sistema Android ou iOS, com câmera e GPS. O aplicativo é gratuito e está disponível para download no Google Play e na App Store.

Primeiro, verifique se o seu tablet ou smarthphone apresenta os pré-requisitos: sistema operacional Android ou iOS, câmera fotográfica e GPS. Aparelhos Windows phone e sem os demais pré-requisitos apresentarão erros com o aplicativo.

Após baixar o aplicativo, você deve se cadastrar no sistema, criando um login e senha. Sem o cadastro, o aplicativo não habilitará o envio das fotos.

O Sistema Urubu não recupera senhas. Mas você poderá gerar uma nova acessando o site do Site Urubu. Clicando em Urubu Web, há a opção “Esqueceu seu nome de usuário ou senha?”. Informando os dados solicitados, uma nova senha será gerada e enviada ao seu email, que solicitará alteração ao primeiro acesso ao Urubu Web.

Não. O sistema apenas permite que fotografias sejam tiradas e enviadas pelo próprio aplicativo Urubu Mobile. Se o animal atropelado for registrado de outro modo, a informação não poderá ser incorporada ao sistema.

Qualquer animal selvagem atropelado, vivo ou morto. É importante saber que o animal precisar ter sido atropelado – o que nos importa é o registro de atropelamento. Animais vivos atravessando a estrada também interessam ao CBEE, já que podem indicar áreas que precisam de atenção especial. Animais mortos por quaisquer outros motivos que não tenham sido vítimas de atropelamento não devem ser enviados pelo Urubu Mobile.

Não. As fotos retiradas pelo aplicativo são programadas para registrar data e posição geográfica conjuntamente, enviando a informação completa para o sistema. A ausência ou desativação do GPS não habilitará o uso.

No momento em que você tirar a foto não é preciso sinal de internet. Você pode usar o aplicativo normalmente e a foto ficará armazenada no seu aparelho. Você poderá enviar a foto em outro momento, quando tiver acesso ao wi-fi ou sinal 3G.

Sim, o GPS do celular está vinculado ao chip e não ao sinal da operadora. Pode ser que o equipamento demore um pouco mais para obter o sinal do GPS, mas deve ser possível usar o Urubu Mobile mesmo sem sinal da operadora.

Não, o sistema não armazena fotos de vaca, cavalo, cachorros e gatos domésticos, galinha, etc. Também não temos interesse em fotos de acidentes de trânsito e pessoas.

Sim. Você pode ser um usuário do mobile, enviando fotos, e ser um validador, contribuindo com a identificação dos animais recebido no sistema. Você pode, inclusive, usar o mesmo usuário e senha para acessar o Urubu Mobile e o Urubu Web.

É impossível estarmos em todos os cantos do Brasil e assim o Urubu permite que qualquer pessoa seja parte desde grande projeto de conservação. Cada foto enviada, em pouco tempo pode estar ajudando a impedir a morte de centenas ou milhares de outras. Com essas informações podemos propor locais para instalação de túneis, passagens aéreas, cercas e redutores de velocidade.

Quanto mais pessoas participando, mais informação receberemos e mais rápido poderemos informar o governo e as concessionárias de pontos críticos.

Cada pessoa que se cadastra como usuário do Urubu Mobile tem acesso ao Urubu Web, que é sua página pessoal dentro do Sistema Urubu. Ela pode acessar e saber se recebemos a foto e em que fase de avaliação ela se encontra.
Em breve o sistema enviará mensagens de email sempre que a foto for aprovada e estiver disponível no Urubu Map.

Muitas novas funcionalidades estão sendo desenvolvidas para o Urubu Web, fique atento.

Não. O aplicativo está disponível apenas para os sistemas Android e iOS e não há previsão para o desenvolvimento de outras versões.

Urubu Web


Acessando o site do Sistema Urubu, na opção Urubu Web, você deverá usar o login e senha cadastrados. Caso seja um usuário do Urubu Mobile, o mesmo login e senha de acesso ao aplicativo dará acesso ao Urubu Web. Caso seja validador, pesquisador ou membro de uma empresa parceira, o seu cadastrado será realizado pela equipe do Sistema Urubu, e os dados enviados para o email escolhido.

Dependerá do perfil de usuário que você possui. Um usuário do mobile visualiza os dados enviados pelo aplicativo. Um validador tem acesso aos registros disponibilizados para avaliação da sua classe de especialidade (mamíferos, aves, répteis ou anfíbios). Pesquisadores e empresas tem acesso aos dados próprios inseridos no sistema e a ferramentas que possibilitam análises e emissão de relatórios.

O mesmo login e senha que te habilita o envio das fotos pelo Urubu Mobile permite o seu acesso ao Urubu Web. No Urubu Web, é possível visualizar todas as fotografias que foram enviadas com sucesso. É possível visualizar também os registros que foram encaminhados para a avaliação dos especialistas e aqueles que foram aceitos e inseridos no banco de dados.

Primeiro, verifique se realmente sua fotografias foi enviada, no aplicativo (ela aparecerá no álbum do mobile marcada de cinza). Caso ela tenha sido realmente enviada, ela pode ter sido desconsiderada pelos gestores do sistema. Fotos duplicadas de um mesmo usuários, fotos de um mesmo animal enviadas por usuários diferentes ou fotos que não condizem com nosso objetivo (fotos de fotos, de telas de computadores ou celulares, de animais domésticos, de pessoas, de acidentes ou obscenas) serão excluídas.

Professores universitários, pesquisadores e especialistas em uma das quatro classes de vertebrados (anfíbios, répteis, aves e mamíferos) englobadas no sistema.

Em primeiro lugar, você deve se cadastrar como validador em uma das classe faunísticas (mamíferos, aves, répteis ou anfíbios). Nossos analistas avaliarão seu pedido e se aprovado será comunicado. Após efetivado o cadastro basta acessar o Urubu Web que as fotos referentes a classe escolhida estarão disponíveis para validação.

Urubu Map


É a ferramenta que permite a visualização da distribuição dos registros de fauna atropelada em todo o território. Todos os dados públicos estão disponíveis e é possível visualizá-los individualmente e gerar mapas ecológicos, em maior ou menor escala.

Basta escolher um dos pontos, clica sobre ele e uma janela com informações do registro aparecerá.

Cada classe de vertebrados inseridos no sistema é representado por uma cor: mamíferos em azul, aves em amarelo, répteis em vermelho e anfíbios em verde.

No painel localizado à esquerda, existe uma série de opções que permitem escolher o mapa de fundo, inserir camadas de informações sobre biomas brasileiros, presença de unidades de conservação etc., e criar formas geométricas. Também é possível realizar pesquisas por dados específicos, coordenadas geográficas ou endereço.

Empresas e pesquisadores


O Sistema Urubu é prioritariamente um sistema de colaboração para planejamento e gestão de rodovias e ferrovias com foco em reduzir seus impactos à biodiversidade, mas também será utilizado para desenvolver pesquisa científica.

A versão aberta do sistema disponibiliza algumas ferramentas de busca e visualização de dados de fauna atropelada em todo território nacional. Contudo, a versão para parceiros oferece (e estará em contínuo melhoramento) uma série de funcionalidades, análises e emissão de relatórios que podem qualificar a tomada de decisão e reduzir custos operacionais.

Os pesquisadores e empresas que se tornarem parceiros do CBEE terão seus dados protegidos por um Portal de Segurança. Este portal não está disponível para pessoas que utilizam o Urubu Mobile.

No Portal de Segurança, os gestores do CBEE poderão criar e modificar perfis de acesso para diferentes usuários de uma instituição, sendo possível definir quem visualiza os seus dados, quem manipula e/ou quem insere informações.

Da mesma forma, neste portal será possível informar qual dado você permite o público em geral ter acesso e qual será visualizado apenas pela equipe do projeto/instituição. O objetivo do CBEE é que todos os dados, sem exceção, sejam disponibilizados em algum momento, mas entendemos que algumas situações exigem que os mesmos sejam mantidos em sigilo por um tempo determinado.

Todos os dados são armazenados na nuvem, com backup e trabalham em sistema 7x24. O sistema é customizado para as necessidades do CBEE e sempre que necessário novos servidores são contratados para armazenamento e processamento dos dados existentes.

Parceiros institucionais e empresariais, que já possuem coleta de dados não precisam aderir ao Urubu Mobile, podendo continuar utilizando seus métodos desde que seja possível vincularmos informações do atropelamento (coordenada geográfica e data) com uma foto da carcaça. Incentivamos a adoção do Urubu Mobile tendo em vista a qualificação da coleta de dados e a redução de custos.

Se você possui um banco de dados pretéritos, também é possível inseri-lo no sistema desde que possuam coordenada geográfica ou quilometragem (exigirá trabalho de conversão dos dados). Basta encaminhar seus dados e as fotografias dos atropelamentos que nossos analistas irão importá-los no Sistema Urubu.

Não, o Sistema Urubu é um conjunto de ações que podem incluir capacitação para adoção de protocolos de monitoramento de fauna selvagem, gestão de dados, proposição de medidas de mitigação de impacto ou da eficiência de medidas implantadas, educação ambiental, entre outros.